Notícias

Nota do CONIC sobre a renúncia do Papa Bento XVI

30 anos ConicO Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil, CONIC, que reúne as igrejas Católica Romana, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida e Sirian Ortodoxa de Antioquia, embora surpreso, expressa seu respeitoso acatamento à decisão de Sua Santidade, o Papa Bento XVI, em relação à sua não permanência  frente ao Ministério Petrino.
Com profundo respeito, temos acompanhado como Bento XVI exerceu responsavelmente seu ministério. Esta responsabilidade pode ser identificada, inclusive, na própria decisão de renúncia.
Na carta em que declara sua decisão, o Papa destaca que o “mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé”, exige vigor tanto do corpo quanto do espírito. Compartilha, em seguida, que este vigor, nos últimos meses, foi diminuindo, de tal modo, que precisou reconhecer a sua incapacidade para administrar bem o ministério que lhe foi confiado.
Pedimos a Deus que abençoe o Papa Bento XVI, nestes últimos dias de Pontificado e que, no futuro, tenha condições de realizar o que ele mesmo afirma ser seu desejo: “servir de todo o coração, com uma vida consagrada à oração, a Santa Igreja de Deus”. Igualmente, pedimos a Deus, que guie e abençoe a Igreja Católica Romana neste momento em que os cardeais devem eleger o novo Papa.
Fonte: http://www.conic.org.br/

Instalação do Presbitério 2013/2014

Presbitério 2013/2014

Presbitério 2013/2014

Ocorreu nesta quinta-feira (14/02/2013) a instalação do Presbitério da Comunidade Martin Luther de Osório que administrará no período 2013/2014. O presbitério ficou composto pelas seguintes pessoas e cargos: Presidente – DENILSON TRESPACH, Vice-Presidente – MIRIAM BECKER RAMOS, Secretária – CLAUDETE WITT, Vice-Secretária – NEIVA RANFT BUHLER, Tesoureiro – ODILON TRESPACH, Vice-Tesoureiro – JARBA BOBSIN, Conselho Fiscal: JAMES CASTRO RAMOS, MÁRCIO RICARDO SANTOS FRAGA e DAIANA TRESPACH KINGESKI, Suplentes do Conselho Fiscal: ORLANDO BECKER e WERNER BUHLER e como Vogais: GISELA BÜHLER e OLMA BOBSIN

 

Jornalista do SBT fala sobre os falsos profetas

A jornalista Rachel Sheherazade usou seu espaço de opinião no Jornal do SBT (7/2/2013) para comentar sobre os falsos profetas que se aproveitam dos fiéis  vendendo prosperidade.

A apresentadora do SBT não usou o discurso para atacar apenas pastores, mas também líderes de outras religiões. “Por fora pele de cordeiro, por dentro, lobos devoradores… eles são os falsos profetas, que podem ser pastores, mas também padres, rabinos, pais de santo, monges beneditinos”, disse.

Sherazade conhecida por ter uma opinião firme lembra que tais líderes usam “discursos arrebatadores” para atrair as pessoas e assim venderem “indulgências, perdão, salvação, prosperidade, cura…” como marketing.

Segundo ela, por trás desse marketing eles escondem que são lobos em pele de ovelha. “Mas por baixo do verniz de santidade, muito além do marketing das aparências, está a verdadeira essência, que mais cedo ou mais tarde se revela.”

“Quem não quiser ser iludido por esses mentirosos, que envergonham as religiões e escandalizam a Deus, que aprenda com as Escrituras: ‘Por seus frutos os conhecer’

Fonte: TV Ponta Verde

Teóloga pede ao Papa que revogue a excomunhão de Martin Lutero

A proposta tem como objetivo acabar com os conflitos entre católicos e protestantes

Teóloga alemã Margot Kässmann

Teóloga alemã Margot Kässmann

A Teóloga alemã Margot Kässmannfez um pedido ao Papa Bento 16 para que ele revogue a excomunhão de Martin Lutero, medida que para ela que é pastora luterana, vai trazer a reconciliação entre católicos e protestantes.
A sugestão poderia marcar os 500 anos da Reforma, data a ser celebrada em 2017, quando a Igreja Evangélica da Alemanha irá realizar diversas celebrações, debates e atos dedicados ao movimento protestante e ao próprio Lutero.
Kässmann disse ao jornal Mannheimer Morgan que chegou o momento de eliminar a aresta que existe entre católicos e protestantes, lembrando que muitas comissões ecumênicas já concluíram que a excomunhão de Lutero foi “teologicamente injustificável”.
Ela defendeu que a revogação da bula Decet Romanum Pontificem teria um valor simbólico muito positivo para a humanidade.
Martin Lutero foi excomungado da Igreja Católica em janeiro de 1521 pelo Papa Leão X.
Assim que recebeu o documento, o reformador fez questão de queimá-lo publicamente.

Desde abril do ano passado, Kässmann é embaixadora de Lutero, cargo criado pela Igreja Evangélica da Alemanha em vista aos preparativos do Jubileu da Reforma, em 31 de outubro de 2017. Durante aquele ano a Alemanha contará com uma série de celebrações, debates e atos dedicados à Reforma e ao reformador, com o propósito de reforçar o verdadeiro significado que o movimento teve na Igreja e no campo espiritual

Fonte: Agência ALC/Agência Latinoa-Americana e Caribenha de Comunicação
Portal Luterano