Mensagens

Mensagens de fé e iluminação

A Caverna

A alegoria da caverna, descrita por Platão há mais de 2.400 anos, no livro VII de “A Republica” é, sem dúvida, a mais adequada metáfora para descrever a situação em que se encontra a humanidade, ainda hoje vítima de crenças e superstições.

Para o filósofo, enquanto não adquirimos conhecimento, todos nós estamos condenados a enxergar e tomar como reais apenas as sombras ou as aparências das coisas.

O homem que investe seu tempo em pesquisar, estudar e refletir sobre o universo da ciência e do conhecimento acaba por se libertar aos poucos e progressivamente das amarras dos dogmas, da superstição e da ignorância; sai da caverna e começa a enxergar as formas reais que provocam as sombras na parede, que ele antes tinha como verdadeiras.

Ao tentar anunciar aos outros, porém, que o que eles vêem são apenas aparências, sombras da realidade, não é compreendido e passa a ser zombado e desconsiderado pela maioria. É o preço por se atrever a duvidar daquilo que os olhos constatam e que a repetição reforça como verdade absoluta.

CARTA PASTORAL: CENSO IBGE 2010

Para Comunidades, Paróquias, Sínodos, instituições e setores, bem como ministros e ministras da IECLB

“Eu disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado” (salmo 32.5) Que as palavras do salmista encontrem vocês em paz, saúde, disposição e confiança na mão poderosa de Deus!

Já está em andamento o processo de coleta de dados do Censo IBGE 2010. Trata-se de um importante trabalho realizado pelo governo federal, que possibilita ao país conhecer um pouco melhor a si mesmo.

No entanto, temos recebido uma série de consultas e indagações sobre um aspecto em particular, importante para nossa igreja, ao qual gostaria de fazer um comentário e uma solicitação.

No formulário previsto para a pesquisa por amostragem, que é utilizado em um a cada dez domicílios, existe um campo, de número 6.12, que pergunta “Qual é a sua religião ou culto?” Quem quiser pode acessar a página: http://www.ibge.gov.br/censo2010/censo2010_amostra.pdf

Temos informações de que as instruções aos/às recenseadores/as trazem as seguintes palavras: “O registro deve identificar a seita, culto ou ramo da religião professada como, por ex, Cat. Apost. Romana, Cat. Apost. Brasileira, Luterana Pentecostal, Batista, Assembléia de Deus, Universal do Reino de Deus, Congregação Cristã do Brasil, Adventista de 7º dia, Kardecista, Xintoísmo, Testemunhas de Jeová, Candomblé, Umbanda, Budismo, Israelita, Maometana (ou Islamita) Esotérica etc.

Não registre expressões genéricas como Católica, Protestante, Espírita, Crente, Evangélica, etc.”

O que nos preocupa é que a expressão “Luterana Pentecostal”, acima grifada, não confere com a realidade nem tampouco é uma caracterização utilizada pelas duas Igrejas Luteranas nacionalmente organizadas no Brasil: a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB e a Igreja Evangélica Luterana do Brasil – IELB. Aquela expressão, ao nosso entender, geraria muitas dúvidas, pois os membros luteranos certamente não se entendem como pentecostais.

Fizemos uma consulta ao IBGE expressando nossa preocupação. A resposta que nos foi dada e que está copiada abaixo causou ainda maior preocupação:

“Em atenção a sua solicitação informamos que as informações para o Censo Demográfico 2010 serão coletadas utilizando computador de mão.

No questionário que será utilizado, na questão que trata de religião, o computador de mão já virá com uma lista de religiões que serão utilizadas para auto preenchimento, mas o usuário é quem vai informar qual a sua religião. Caso a religião informada não faça parte da lista disponível para auto preenchimento, o nome informado será acolhido.

Abaixo informamos as denominações \”Luteranas\” que estão disponíveis para auto preenchimento.

COMUNHAO EVANGELICA LUTERANA COMUNIDADE EVANGELICA LUTERANA CONFISSAO LUTERANA BRASIL CRISTO BOM PASTOR LUTERANA EPISCOPAL LUTERANA EVANGELICA CRISTA LUTERANA EVANGELICA LUTERANA EVANGELICA LUTERANA CRISTO REI EVANGELICA LUTERANA DA CRUZ EVANGELICA LUTERANA DA PAZ EVANGELICA LUTERANA DA RENOVACAO EVANGELICA LUTERANA DE CRISTO EVANGELICA LUTERANA DE CRISTO REDENTOR EVANGELICA LUTERANA DO BRASIL EVANGELICA LUTERANA EMANOEL EVANGELICA LUTERANA EMANUEL EVANGELICA LUTERANA GUARANI EVANGELICA LUTERANA INDEPENDENTE EVANGELICA LUTERANA LIVRE EVANGELICA LUTERANA PROTESTANTE EVANGELICA LUTERANA RENOVADA EVANGELICA LUTERANA SANTA CRUZ EVANGELICA LUTERANA SAO JOAO EVANGELICA LUTERANA SAO MARCOS EVANGELICA LUTERANA SIAO EVANGELICA LUTERANA SIAO EMANUEL EVANGELICA LUTERANA SINODAL EVANGELICA LUTERANA UNIAO EVANGELICA LUTERANA VOZ DA CRUZ EVANGELISTA LUTERANA DA RENOVACAO LUTERANA LUTERANA ALEMA LUTERANA ALEMA BRASILEIRA LUTERANA ALEMA CRISTO SALVADOR LUTERANA ALEMA DA RESSURREICAO LUTERANA ALEMA RAMO ALEMAO LUTERANA CRISTO DO BRASIL LUTERANA GERMANICA LUTERANA GOTA CASQUE LUTERANA IGREJA DE DEUS LUTERANA MISSOURE LUTERANA MISSOURI LUTERANA PARA CRISTO LUTERANA PENTECOSTAL LUTERANA SANTA TRINDADE LUTERANA SINODAL LUTERANA SINODO ALEMA LUTERANA SINODO RIOGRANDENSE LUTERANA TRINDADE

Atenciosamente, Equipe de Atendimento”

Como podemos ver a partir da resposta dada pela equipe de atendimento do IBGE, há uma diversidade muito grande de respostas que incluem a palavra “luterana”, mas nenhuma delas a designação correta do nome da IECLB, que sabidamente congrega aproximadamente três quartos dos luteranos no país. Estamos expressando nossa perplexidade e nosso protesto junto ao IBGE, mas isso com toda certeza não será mais capaz de alterar a programação efetuada no sistema do censo. Assim, tanto mais necessário ainda se faz que tenhamos clareza ao responder, para que a coleta de dados possa ser um espelho o mais fiel possível da realidade.

Diante disso, gostaria de solicitar a vocês que nas próximas semanas utilizem um espaço nos cultos, reuniões de grupos, programas de rádio e outros veículos de comunicação para instruir as pessoas que são da IECLB que, ao responder o campo 6.12, usem ou o nome completo de “Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil” ou aquela designação que inclui o termo “confissão luterana”. Desta forma, estaremos contribuindo para diminuir a distorção dos dados.

Na certeza de que esta recomendação será atendida, despeço-me com um abraço fraternal.

Missão de Deus – Nossa Paixão Walter Altmann Pastor Presidente

História de vida: Alzira Becker

Alzira conserva seu amor pelas flores de todas as espécies

Alzira Conceição de Oliveira Becker, 65 anos, natural de Osório é casada com Oli Becker. O casal tem quatro filhos: Gisele e Gelson que vivem em Porto Alegre e Gilson e Gislene que moram em Osório e os netos Carolina, Mariana, Luiza e o Frederico.

Nascida em Capão da Areia lembra de todas as fases de sua vida. Quando criança, teve a vida de interior, saudável e feliz. Para estudar viajava de ônibus até Osório, enfrentava chuva e o vento minuano.

Estudou na Escola Rural e formou-se como professora rural. Trabalhou no interior de Torres na comunidade de São Brás e em Itati. Após casar, passou a lecionar em Tramandaí e posterior a isso, mesmo gostando do magistério e adorando criança, deixou o magistério para se dedicar ao papel de mãe. “Hoje tudo é diferente. O nascimento da primeira sobrinha neta, foi uma oportunidade para trocarmos ideias sobre a criação dos filhos. As mães da minha geração tinham parto em casa com a presença dos pais. A minha geração, realizou partos nos hospitais, num ambiente vazio, com o barulho dos equipamentos médicos e atualmente os partos são assistidos pelos maridos. Houve muita mudança”, destaca Alzira.

A educação dos seus filhos ocorreu de forma tranqüila, o comércio era menor, a divulgação na TV também era mais restrita. Hoje, as crianças estão à nossa frente. A educação está diferente. Seus quatro filhos saíram de casa cedo para estudar. Hoje todos têm curso superior.

A vida de Alzira era tranquila e saudável e há dois anos descobriu câncer de mama durante uma consulta. Foi um susto, mas durante o tratamento teve o acompanhamento da família. Em 20 dias após a cirurgia, já estava fazendo sessões de quimioterapia. Foi uma fase tão delicada e sofrida, que sequer lembra da comemoração do seu aniversário de 2008.

“Morri e nasci de novo. Hoje, meu conceitos são diferentes. A vida era correria, cumpria compromissos, hoje faço as coisas por prazer. Sempre vi minha vida, dia após dia. Muitas vezes agradeci a Deus chorando ou orando o Pai Nosso. Tinha muita dor física e emocional. É muito difícil, só quem passa por isso para saber”.

Fez book fotográfico durante a doença com cabelos brancos e curtos. Isso é motivo de orgulho. Eleva sua autoestima quando olha as fotos e sabe que já passou por tudo isso. Não gosta das perucas que usava quando doente e acabou doando juntamente com os lenços que usava na cabeça para o Instituto IMAMA de Porto Alegre, onde ainda faz acompanhamento da sua saúde.

Em 2009, fez uma comemoração de agradecimento, ganhou muda de flores que significam vida e brinquedos que doou para uma creche. Em 2010, realizou uma festa para 65 convidados, o presente foi à presença de cada um e a lembrança uma flor, que se transformou num buquê, que foi usado para um book fotográfico. Seu aniversário tem bolo com vela que significa a luz de Deus, mas não o ‘parabéns pra você’. Não gosto disso”, revela.

Sua vida, após o câncer de mama, é sua prioridade atual. Faz ginástica, terapia, massagem, fisioterapia. Seu propósito em 2010 é estar mais perto dos netos.

A mulher que sempre esteve envolvida com ações sociais gosta muito de fotos e de flores. Em dezembro de 2009, fez uma cirurgia de implante dentário para dar muitas gargalhadas e viver intensamente. Sua frase hoje é: “A vida só é entendida se você olhar para trás. E só é vivida se olhar para frente.”

Publicado no Jornal Revisão – Edição 1096 – no Espaço do leitor Texto:  Eliana Ramos – Foto: Sergio J. Trespach